6 de abr de 2012

Fanático(a) por chocolate?

Não se desepere, pois isso não é um problema. Se bem dosado e controlado, o doce preferido da criançada é um alimento saudável.

O ideal seria convencer seu filho a comer o chocolate meio amargo, mas, cá entre nós, essa é uma missão impossível quando a gente se lembra que o pequeno chocólatra tem apenas 5 anos. O chocolate amargo é campeão em flavonóides, substâncias capazes de proteger o coração. Parece cedo para pensar nisso? Nem tanto, porque hoje se sabe que é bem na idade do seu filho que começam a surgir pequenas estrias de gordura nas artérias que, lá adiante, na vida adulta, poderão se transformar na famigerada aterosclerose.

Voltando a um tema mais saboroso, o chocolate, a versão ao leite tem mais gorduras saturadas. Nem por isso precisa ser banida. A questão é maneirar no tamanho da barra, ou melhor, da barrinha. Seu filho não deveria comer mais de 30 gramas da guloseima por dia. Essa quantidade, com cerca de 160 calorias, é a adequada para crianças sem problemas de peso.
Preste atenção na hora da compra: esqueça aqueles com avelã, nozes, amendoim e mashmellow. Verdadeiras bombas calóricas, eles perdem em nutrientes para os que têm cereais, que são ricos em fibras e saciam as crianças rapidamente. Outra opção boa são os achocolatados. Enriquecidos com nutrientes, também estimulam o consumo de leite. Apesar de todas essas vantagens, não se esqueca de que o chocolate não faz nenhum milagre: ele deve ser servido como a sobremesa de uma alimentação bem balanceada.

Nenhum comentário: