2 de mar de 2012

Desenvolvimento emocional e social: medos

Todos os meses no dia 2 recebo do BabyCenter o desenvolvimento das crianças que estão na idade da Brunna, pois a cada dia 2 ela faz mesversário e suas características vão mudando e se aprimorando. Hoje ela está fazendo 2 anos e 9 meses e como de costume recebi o artigo em meu e-mail. Selecionei para o blog uma parte dele que achei bem interessante e propícia para ilustrar essa nova fase da minha pequena.

"Uma imaginação fértil, marco de crianças desta idade, é terreno ideal para criar monstros, fantasmas, dragões e outras criaturas misteriosas que costumam aparecer na calada da noite. O medo do escuro é também comum de ocorrer quando a mente de uma criança se torna capaz de inventar suas próprias histórias. Dá pena de ver seu filho tão assustado, mas saiba que esses medos são na verdade sinal de um sofisticado desenvolvimento cognitivo.
Procure acalmá-lo sem fazer pouco do que ele está sentindo ou contando. Não há nenhuma lógica, então embarque na fantasia dele e vá para o quarto em busca de algum objeto real que possa estar fomentando o medo. Às vezes uma sombra esquisita fica com cara de monstro e uma pequena fonte de luz no quarto ou corredor já resolve o problema.
Além de muito carinho e atenção, uma boa rotina da hora do sono ajudará seu filho a se desligar mais facilmente de todas as emoções do dia."

Então, a Brunna está na fase 'dos medos'. Pouca coisa já é motivo para ela correr no nosso colo e dizer "medo!". Muitas vezes não conseguimos compreender o que desatou esse medo, então simplesmente a abraçamos e dizemos que não precisa sentir medo, pois a mamãe está bem aqui.
Quando nos mudamos colocamos na parede do box adesivos de peixinhos, baleia, bolas de sabão. Ela tomava banho ali e adorava os adesivos! Quando voltamos da praia já no primeiro banho ela começou a demonstrar medo da baleia. E dizia: 'medo baleia!' Tomava banho se esquivando toda. No início achei que era um pretexto para não tomar banho. No dia seguinte o medo permaneceu. Eu fui até a baleia e disse: "Oi baleia querida! Eu sou tua amiga, deixa eu te dar um beijo." Ela ficou observando e sorriu. Depois me pediu: "dá abaço!" Fui até a baleia e dei um abraço nela. Então falei: 'Agora é a Brunna. Dá um beijo e um abraço nela tb.' E ela foi toda feliz pq agora a baleia era amiga. Eu mereço, né? Risos... mas agora ela tá assim. Os dvd's q ela adorava cada um chega num determinado momento q ela sente medo e pede pra gente desligar. Seja os fantasminhas dos Backy ou a sombra do Urso da Casa Azul, ela corre gritando 'medo' e vai pulando pro nosso colo. Depois que li que tudo isso é natural nessa idade, fiquei mais tranquila. A minha menina só está vivenciando uma fase que logo deve passar.

Um comentário:

Aline Paliga disse...

A Bê tb tem alguns medos...trovão, fogos de artifício (as vezes), são mais relacionados a sons q a imagens...se algum vizinho está instalando algo, e faz um barulho grande, ela vem correndo...agora bruxa, lobo, fantasma...ela nao se assusta não...ah, mais bichos tb...ela algumas vezes tem medo de alguns bichos q nao conhece...